Sou Pro

Trabalhador independente: 8 dicas para lidar com rendimentos irregulares

Trabalhador independente: 8 dicas para lidar com rendimentos irregulares

Ser trabalhador independente é um sonho de muitos profissionais. E uma escolha que pode ter diferentes motivações. Para alguns, é uma forma de ficar mais tempo em casa, com maior liberdade para dar apoio à família. Outros querem liberdade para fazerem os próprios horários, e dedicar-se, em paralelo, aos projetos pessoais. A preferência pelo trabalho variado, para diferentes entidades em simultâneo, também pode levar os profissionais a preferir uma carreira sem compromisso.

Mas para ser um trabalhador independente, ou por contra própria, é necessário saber lidar com a inconstância dos rendimentos. Evitar deslumbramentos em alturas de muito trabalho, e o desespero quando os projetos regulares falham. E saber guardar os rendimentos dos meses de mais trabalho para se proteger. Descubra como lidar com o stress financeiro de ser trabalhador independente com estas 8 dicas.

8 dicas para lidar com o stress financeiro de ser trabalhador independente

1# Planeie a ocupação a médio prazo

Em alturas de muito trabalho, é normal que um trabalhador independente se foque mais na conclusão dos trabalhos em curso do que em angariar novos clientes. No entanto, para assegurar a sustentabilidade do negócio, é importante nunca parar de procurar novos projetos, mesmo quando pode parecer que não é necessário ou que não tem capacidade de execução.

Reserve algum tempo no seu dia-a-dia para o trabalho comercial, para falar com os clientes, pesquisar novos projetos e averiguar as oportunidades do mercado. Planeie a médio prazo, tendo em mente a ocupação nos próximos meses e não só nos próximos dias ou semanas.

2# Evite a dependência de um número reduzido de clientes

Muitos trabalhadores independentes focam a sua atividade num conjunto limitado de clientes chave. Esta estratégia tem como objetivo prestar um serviço mais personalizado, rápido e de qualidade. Mas lembre-se sempre de que a qualquer momento estes clientes podem falhar, por muito satisfeitos e lucrativos que possam estar ou ser neste momento.

Enquanto trabalhador independente tem acesso limitado ao que se passa na casa dos clientes, às alterações da sua estratégia e às alterações imprevisíveis de estrutura. Por esse motivo, avalie constantemente o grau de dependência de cada cliente, tipicamente a percentagem de receitas que é gerada por cada um. Se um cliente representar mais de 25% das receitas totais, tenha atenção: comece ativamente à procura de mais clientes.

Saiba como aumentar a fidelização de clientes

3# Construa um pipeline de propostas

Sem propostas “na rua”, para serem analisadas por potenciais clientes, não há vendas. Para manter um fluxo constante de trabalho e de novos clientes, mantenha um registo do valor das propostas que estão atualmente em análise. E estabeleça um mínimo que considera aceitável. Pode determinar, por exemplo, que para assegurar a viabilidade futura do seu negócio enquanto trabalhador independente deve ter sempre 5.000€ em propostas em análise a cada momento. Se o valor das propostas em análise deste nível, é porque precisa de reforçar o trabalho comercial. Se for superior, é porque em princípio o trabalho futuro estará assegurado.

4# Diversifique os canais de comunicação

Uma das formas de assegurar um fluxo constante de trabalho é através de uma presença ativa em marketplaces como OLX, a maior plataforma deste género em Portugal, com mais de 15 milhões de visitantes mensais. Um marketplace não é mais do que um shopping comercial digital em que os clientes contactam com diferentes marcas e prestadores de serviços ao mesmo tempo.

Com um anúncio, pode divulgar os seus serviços a uma audiência alargada e esperar a chegada de novos trabalhos. No OLX pode ainda criar a sua página pessoal personalizada e contar com o apoio de uma equipa especializada. Tudo isto sem pagar comissões sobre as vendas.

Tire partido do maior marketplace português

5# Desafie os clientes

É mais fácil vender a um cliente atual do que conquistar um novo. Enquanto trabalhador independente, esta máxima do marketing é especialmente verdadeira. Muitos empreendedores e trabalhadores por conta própria desenvolvem uma relação pessoal com os clientes ao longo de vários anos, numa base da confiança e na capacidade de prestar um serviço personalizado. É por isso que, na maior parte dos casos, o cliente espera do freelancer novas ideias, e não apenas que cumpra um trabalho.

Em vez de aguardar que estas ideias surjam naturalmente, dedique algum tempo a pensar naquilo que pode propor aos clientes atuais para complementar o serviço que já presta. Por exemplo, se oferece serviços de personal trainer, pode propor também a consultoria de alimentação saudável. A isto chama-se cross selling, ou seja, venda cruzada, e tem como objetivo levar os clientes a experimentar algo novo em que ainda não tinham pensado ou que não associavam a si.

6# Crie um fundo de emergência

Não é novidade que a maior parte das empresas, trabalhadores independentes e famílias em Portugal estão fortemente descapitalizadas. O que isto quer dizer é que têm muito pouca capacidade de enfrentar uma redução súbita no volume de negócios, contando com as receitas futuras para fazer face às despesas atuais. Esta falta de liquidez tem consequências especialmente graves em situações de abrandamento da economia ou em crises como a provocada pela pandemia.

Por este motivo, é importante que, como trabalhador independente, crie um fundo de emergência pessoal. Este fundo deve permitir cobrir as necessidades da empresa por um período mínimo de, pelo menos, 6 meses sem receitas. Faça as contas quanto é que isto significa no seu caso e comece a poupar e a construir este fundo. Depois de o ter, mantenha sempre este valor mínimo na conta para fazer face a eventuais problemas.

7# Inove e teste o mercado

Outra das razões que leva muitos trabalhadores independentes a ter de lidar com rendimentos irregulares é o facto de prestarem um conjunto muito limitado de serviços dos quais dependem na totalidade. Por exemplo, serviços sazonais ou de natureza muito específica. Imagine que se trata do restauro de imóveis antigos.

É importante que, com treino e tempo, expanda a atividade para cobrir outras formas de restauro, como roupa, maquinaria, moedas ou carros antigos. E assim construir um negócio mais robusto perante flutuações que afetem o seu mercado de nicho original.

8# Não ignore as tendências

Muitos trabalhadores independentes que tiveram algum sucesso numa determinada área podem sentir que não há incentivos a evoluir. Que não se mexe numa equipa vencedora. Mas esta é precisamente uma das razões pelas quais as empresas recorrem aos seus serviços: esperam encontrar alguém mais atualizado do que eles, e alinhado com as últimas tendências do setor.

Por exemplo, neste momento, a maior parte das empresas procuram prestadores que siga, as políticas ambientais e de sustentabilidade mais atualizadas. Ignorar esta tendência de mercado é um erro que pode custar caro e representar a perda de trabalho a médio prazo.

Estas dicas vão ajudá-lo, enquanto trabalhador independente, a lidar com a irregularidade dos rendimentos que faz parte da natureza da profissão. Crie hoje um perfil no OLX Pro, para gerar um fluxo de trabalho constante na sua direção, e aceder a um mercado de milhões de visitantes por mês. Comece hoje.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário