Sou Pro

Quais as profissões que terão mais destaque nos próximos anos?

Inteligência artificial, Internet das Coisas, Robótica e Big Data – estes já marcam as tendências atuais da evolução do mercado dos serviços e indústrias. São elas que, aliadas a alguns fatores sócio-económicos, definem as profissões do futuro. No futuro que se avizinha, a monotonia de tarefas mecânicas deixará praticamente de existir, com a inovação e tecnologia a tomar-lhe o lugar.

Nas profissões do futuro destacam-se os profissionais com capacidades criativas e analíticas, capazes de criar soluções inovadores e high-tech.

Nas profissões do futuro, estas são as áreas com maior procura:

  1. Ciência
  2. Tecnologia
  3. Engenharia
  4. Matemática

Porque é que estas áreas têm maior procura?

Nos próximos 5 anos, mais de metade das tarefas habituais de trabalho serão realizadas por máquinas e algoritmos. Estatística atrás de estatística, relatório atrás de relatório, mostram isto.

Segundo a OECD (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), 14% dos trabalhos atuais serão automatizados brevemente, ainda assim uma percentagem abaixo do que muitos estudos anteriores.

É que até 2030, a maioria dos estudos aponta para 75% a 85% dos trabalhos atuais a deixarem de existir.  Se a robotização, quer mecânica, quer digital, dominar serviços e indústrias, serão precisos profissionais capazes de lidar com tarefas muito especializadas. Estas tarefas e os problemas complexos que elas envolvem, exigem uma mão de obra qualificada nas áreas mencionadas. A capacidade analítica para identificar e analisar os dados mais preciosos, e a capacidade criativa/estratégica para criar soluções com esses dados, definem as profissões do futuro.

Mas afinal, quais são as profissões do futuro?

É com base no relatório The Future of Jobs 2018 (última versão publicada) do Fórum Económico Mundial (FEM) que respondemos a esta questão.

  1. Cientistas e analistas de dados;
  2. Especialistas em Inteligência Artificial e Machine Learning;
  3. Especialistas em Big Data;
  4. Especialistas em transformação digital, novas tecnologias e inovação;
  5. Serviços de TI;
  6. Especialistas em automação de processos;
  7. Analistas de segurança de dados/informação;
  8. Especialistas em Social Media e E-Commerce;
  9. Interaction Designers (ex: User Experience);
  10. Coaching ou Especialistas em desenvolvimento e formação;
  11. Engenheiros e especialistas em robótica;
  12. Especialistas em Pessoas e Cultura;
  13. Designers de serviços e soluções;
  14. Especialistas em Estratégia e Marketing Digital.

A esta lista, o FEM acrescenta que as seguintes profissões atuais podem também aumentar em procura: 

  • Diretores de operações;
  • Profissionais de Vendas e Marketing;
  • Especialistas em Desenvolvimento Organizacional;
  • Desenvolvedores e analistas de softwares e aplicações;
  • Serviços de apoio ao cliente.

Quais são as tendências a que tem de estar atento para as profissões do futuro?

Segundo o relatório do FEM mencionado acima, as 10 tendências que estão a influenciar as profissões do futuro dizem respeito à adoção constante de novas tecnologias e disponibilidade cada vez maior do Big Data.

Esperam-se ainda avanços na Internet Móvel, na Inteligência Artificial, nas tecnologias de computação em nuvem e nas novas tecnologias e formas de fornecimento de energia. O relatório afirma ainda que são aguardadas mudanças no crescimento económico nacional, uma expansão da educação e um crescimento da classe média.

Quais são desafios do mercado laboral nos próximos anos?

E não é só de oportunidades que se faz o futuro. Também existem ameaças que influenciarão as profissões do futuro. Segundo o FEM são elas:

  • Aumento do nacionalismo/protecionismo;
  • Aumento das ameaças digitais;
  • Mudanças nas políticas governamentais;
  • Efeitos das alterações climáticas;
  • Sociedades cada vez mais envelhecidas;
  • Mudanças nas legislações que regulam a migração de talentos;
  • Mudanças no crescimento económico nacional;
  • Mudanças no mindset das novas gerações;
  • Mudanças no crescimento macroeconómico mundial;
  • Avanços na inteligência Artificial.

Como disse Alan Turing, «a melhor forma de prever o futuro é criá-lo». Ou seja, o empreendedorismo é a força que define as profissões do futuro. Mas ter uma ajuda das previsões e tendências ajuda a defini-las.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário