Sou Pro

OpEx: o que é e como ajuda na gestão de uma empresa

O que é o OpEx

As despesas operacionais são inevitáveis para as empresas, mas enquanto alguns gestores conseguem reduzi-las e ao mesmo tempo obter uma vantagem competitiva, outros comprometem a qualidade das operações. Encontrar o equilíbrio pode ser difícil, mas é uma parte essencial da liderança de uma empresa. Para o conseguir, é importante compreender o conceito de OpEx, e como deve ser calculado.

O que é o OpEx?

O OpEx ou Operational Expediture é a soma de todas as despesas operacionais de uma empresa, como salários, eletricidade, consumíveis, combustíveis, rendas, matérias-primas, anúncios ou seguros.

Estas são as despesas em que uma empresa incorre para funcionar sem problemas todos os dias. São os custos do processo de transformar matéria-prima em produto final.

Por exemplo, as despesas correntes com tinteiros para as impressoras ou um contrato de aluguer automóvel são dois exemplos de despesas operacionais.

Como calcular o OpEx?

A forma mais simples de identificar que despesas devem ser classificadas como OpEx é pensar no que aconteceria se tivesse de parar a produção da empresa ou a prestação de serviços. Que áreas seriam interrompidas? Essas são as despesas que se enquadram na categoria OpEx. Para calcular as despesas operacionais da sua empresa, basta somar todos os custos operacionais. Esta informação está disponível na demonstração de resultados.

Depois de encontrar o valor OpEx da empresa, é possível utilizar este dado para calcular o índice de despesas operacionais (também conhecido como índice OpEx). Este índice permite comparar as despesas operacionais totais com as vendas líquidas, o que mostra a capacidade da empresa para reduzir custos e gerar vendas.

Calcular o OpEx é uma etapa essencial da gestão de uma empresa e da criação de um orçamento.

Qual a diferença entre CapEx e OpEx?

O termo CapEx, ou Capital Expenditure, por outro lado, refere-se ao capital investido por uma empresa para adquirir, atualizar e manter ativos como terrenos, fábricas, edifícios, tecnologias ou equipamentos. Estes investimentos destinam-se a manter ou ampliar os resultados da empresa, por exemplo, consertar um telhado, comprar um equipamento ou construir uma nova fábrica.

Vejamos a compra de um terreno, por exemplo. Todas as despesas que a empresa tem para adquirir esse bem são classificadas como CapEx. Já os custos para a manutenção desse terreno, incluindo o valor pago aos colaboradores ou empresas, são exemplos de OpEx.

A Autoridade Tributária trata estes dois tipos de despesa de forma distinta. Por exemplo, se uma empresa gasta 100.000 € em salários, pode amortizar a totalidade dessa despesa no ano em que é incorrida. Mas se uma empresa investir 100.000 € para comprar uma grande peça de equipamento numa fábrica ou um veículo, deve amortizar a despesa ao longo do tempo. A AT tem até diretrizes relacionadas com a forma como as empresas devem amortizar os ativos.

CapEx ou OpEx – Qual escolher?

Muitos empreendedores preferem alugar (OpEx) do que comprar (CapEx). Porquê? Porque quando uma empresa arrenda pode deduzir a totalidade da despesa ao lucro tributável. Desta forma, está a otimizar o IRC a pagar no ano atual. Mas há outros motivos: as empresas que antecipam um crescimento rápido ou mudanças tecnológicas, tendem a preferir a flexibilidade do OpEx em vez de empatar o capital disponível.

É o caso do software, por exemplo. Com a maioria dos serviços disponíveis online, as empresas pagam pelos serviços de IT que precisam, quando precisa, e podem dimensioná-los conforme necessário. Longe vão os tempos em que eram necessários grandes investimentos em infraestrutura (CapEx).

Por outro lado, uma empresa que deseja aumentar os lucros e valor contabilístico pode optar por incorrer em despesas de capital e comprar o equipamento em vez de o alugar. Terá de deduzir apenas uma pequena parte como despesa no exercício atual. Nesse caso, o balanço da empresa vai mostrar um valor mais elevado de ativos e lucro líquido. Mas isso também significa que não irá poupar tanto em impostos neste ano. Em resumo, se a empresa tiver capitais próprios disponíveis, as despesas de capital são a melhor opção.

OLX, menos complexidade, mais vendas

Burocracias contabilísticas, dificuldades informáticas, erros logísticos – estes são apenas alguns dos problemas que dificultam o bom funcionamento de um negócio e exigem tempo e dedicação constantes.

O OLX Pro é o portal para as empresas que querem vender mais online, de forma mais simples. Com um registo único no OLX Pro, as empresas têm acesso a uma equipa de gestores comerciais experientes que sabem o que é preciso para gerir um negócio online. Além disso, têm acesso a uma parceria exclusiva com os CTT que tratam de tudo sobre os envios. Tudo isto sem pagar comissões sobre as vendas. Para começar, basta preencher este formulário de registo.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário