Sou Pro

Naming: como escolher o melhor nome para a sua marca

Como escolher o melhor naming para a sua marca ou empresa

Ao contrário do que possa parecer, nem só de inspiração se faz um bom nome. Sabia que muitas das marcas mais reconhecidas do mundo seguiram uma sequência de etapas para escolher o seu? O processo chama-se naming.

Naming, num contexto empresarial, é o processo de seleção de um nome para uma marca, empresa, projeto ou produto.

O nome da sua empresa desempenha um papel importante no crescimento e na perceção dos clientes.

A importância do naming

O nome de uma marca é a sua identidade. Resume o que representa no mercado e descreve os produtos e serviços. Em alguns casos, pode até transmitir a filosofia da empresa, os valores e objetivos.

O processo de naming, quando bem conseguido, tem várias vantagens:

É a primeira impressão

O nome de uma empresa é a primeira impressão dos clientes. Em apenas alguns segundos, confrontados com um nome, os clientes formulam uma opinião – é um negócio inovador, clássico, formal, descontraído, caro, barato, tecnológico?

E sabia que, para alguns investidores, o nome certo é um fator que pesa na hora de decidir investir? Muitos Angel Investors, fundos de investimento e Venture Capitalists reconhecem a importância de um nome que transmite as impressões certas.

O nome Apple sugere simplicidade e universalidade. Yahoo! mostra inovação e irreverência.  Amazon transmite a grandeza e fluidez do rio na qual se inspirou.

Guia de branding para pequenos negócios

Cria uma identidade

O nome da empresa tem o potencial para definir a natureza de um negócio e a sua identidade. Um bom nome faz com que as pessoas se identifiquem facilmente com a marca. E quando os clientes se sentem identificados, é mais provável que se lembrem do nome.

Nomes como Facebook ou Snapchat, por exemplo, resumem rapidamente o que faz a empresa. Outros, como McDonald’s transmitem um carácter caseiro. O primeiro passo de qualquer processo de naming é decidir o que pretende transmitir com o seu nome.

Geram notoriedade

Alguns nomes, demasiado complexos, são facilmente esquecidos pelos clientes. Outros deixam as pessoas desconfortáveis, confusas ou indiferentes. Quando o naming é bem conseguido, o resultado são nomes simples e marcantes que, por serem fácil de memorizar, geram notoriedade instantânea.

Não é preciso procurar muito para encontrar exemplos grandes organizações que mudaram de nome para conseguir este efeito. Porquê é que a BackRub se tornou Google, a Blue Ribbon passou a Nike, a Research in Motion a BlackBerry ou a Brad’s Drink ficou para a história como Pepsi? Porque é que a Koca-Kola trocou os “K” por “C”? Porque perceberam que o naming é importante para manter a marca no top of mind dos clientes, ou seja, para gerar notoriedade e estar sempre presente.

É interessante perceber que estas marcas não mudaram de nome de repente. Pelo contrário, seguiram um processo estruturado de naming. Como muitas coisas que parecem simples e intuitivas, também um bom nome é resultado de estrutura e preparação, para além de criatividade e inspiração.

Facilitam as pesquisas

Cada vez mais, as compras começam online. Quando as empresas optam por nomes demasiado complicados, ou muito comuns, é mais difícil para os clientes encontrar o que procuram.

Se o nome for demasiado banal, a sua empresa vai ter dificuldade em aparecer nos primeiros resultados do Google. Pelo contrário, se o naming for muito complexo, a pesquisa vai ser propicia a erros, e pode perder oportunidades.

O processo de naming

O processo de naming é a sequência de etapas para criar um nome memorável, simples de pesquisar, que personifique a identidade da marca e que gere notoriedade.

1# Defina o que quer transmitir com o nome

O primeiro passo é definir o que espera do nome da sua marca.

Existem vários objetivos possíveis: inspirar, mostrar simplicidade, disrupção, universalidade ou profissionalismo são apenas algumas das possibilidades. O nome Nike, por exemplo, advém da deusa grega da Vitória.

Qual é a mensagem que quer que o seu nome transmita?

2# Envolva a equipa

O naming é um processo de equipa. Por isso, procure fazer algumas sessões de brainstorming com amigos, família, colaboradores ou até clientes. Deve ouvir opiniões diferentes para ter uma base para escolher.

3# Verifique estas ideias para naming

Se ainda assim precisar de mais ideias para gerar nomes, há várias abordagens de naming que pode utilizar:

  • Conceptual. Escolha um nome abrangente e inclusivo que não especifica o que a empresa faz, mas que transmite o conceito geral da marca. Ex.: Apple
  • Direto. No outro lado do espectro, pode considerar escolher um nome que explica exatamente o que faz, e não deixa dúvidas na mente dos clientes. Ex.: BurgerKing
  • Criativo. Outra das formas mais simples de gerar um nome é mesmo inventar uma nova palavra que ainda não exista no dicionário. Ex.: OLX ou Skype
  • Sufixo ou prefixo. Existem vários prefixos e sufixos muitos comuns e que utilizar para criar um nome. Alguns exemplos são “go”, “pro”, “hi”, “i” ou “be”, que pode utilizar antes ou depois do nome da sua empresa para o tonar único. Imagine que queria criar uma marca com o nome OLX. Para o tornar único podia acrescentar o sufixo “Pro” – OLX Pro. Já agora, esta marca já existe – é a área do OLX dedicada a empresas que procuram comercializar os seus produtos no maior Marketplace do país.
  • Imagética. Algumas palavras evocam imagens. O nome “Red Bull”, por exemplo, transmite imediatamente a imagem de energia associada ao animal em causa.

Qualquer que seja a abordagem escolhida, evite nomes difíceis de pronunciar, que podem ser lidos de diferentes formas ou que transmitem mensagens negativas.

4# Pesquise o nome escolhido

Um dos primeiros passos para filtrar a lista de nomes que sugiram durante a sessão de brainstorming e com as abordagens acima é pesquisar.

Ao pesquisar no Google, pode parecer que todos os nomes “bons” já foram escolhidos. A verdade é a forma mais fácil de pesquisar um nome é com o motor de busca aberto, para evitar que se comece a inclinar para algo que já esteja escolhido.

E não basta pesquisar no motor de busca, deve também introduzir o nome no URL, para verificar se a versão .com, .pt, .es está disponível e poder registar o domínio.

5# Verifique as traduções para várias línguas

Existem vários casos de empresas que tiveram de mudar de nome quando decidiram entrar num novo mercado e perceberam que a tradução não era o que esperavam.

Por isso, certifique-se que o nome escolhido traduz bem para várias regiões e idiomas (espanhol e inglês sendo os mais óbvios para uma equipa portuguesa).

Um pouco de pesquisa ou alguns conselhos de residentes nativos do país em que deseja vender são formas fáceis de verificar antes de investir num nome.

No OLX encontra tudo o que precisa para fazer crescer o seu negócio online, sem custos. Veja como o conseguir com apenas alguns cliques. Para começar, basta preencher este formulário.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário