Sou Pro

O que é a margem bruta e porque é importante?

O que é a margem bruta e porque é importante

Calcular a margem bruta dá aos gestores uma visão objetiva da saúde financeira da empresa, permite avaliar se um negócio terá um crescimento sustentável e ainda ajuda a identificar oportunidades de melhoria e de ganhos de eficiência. Descubra o que é a margem bruta e como a calcular.

O que é a margem bruta?

A margem bruta é uma métrica financeira que indica a percentagem de lucro que uma empresa gera sobre a venda dos seus produtos ou serviços. Dito doutro modo, é um dos indicadores chave para saber se o negócio está a ser lucrativo ou, por outro lado, está a gerar prejuízo.

Muitas vezes, os empresários fazem uma simples operação de quanto o negócio faturou e quanto sobrou no final do mês, sem terem em consideração outros fatores que interferem nos resultados. Podem, inclusivamente, pensar que estão a obter lucro, mas, na verdade, sem calcular a margem bruta, poderão estar a cair em erro. Isto acontece, por exemplo, quando um alto volume de vendas de um determinado produto encobre o desempenho negativo de outros produtos; neste caso, o empresário está a perder dinheiro em determinadas famílias de produtos, apesar de o total da faturação não o indicar.

Como calcular a margem bruta?

Para calcular a margem de lucro bruta, deve dividir o lucro bruto pela receita líquida de IVA, utilizando a seguinte fórmula:

Margem bruta = (Lucro bruto / Receita líquida) x 100

Por lucro bruto entende-se a diferença entre as receitas obtidas e os custos de produção associados. A receita líquida inclui as vendas brutas depois de deduzir os descontos, abatimentos e IVA. Multiplicando o valor por 100 obtém um valor percentual.

Tomemos como exemplo, uma empresa que faturou, num mês, 10.000 euros sem IVA e já considerando os descontos e gastou 6.000 euros na produção. O lucro bruto obtido foi de 4.000 euros. Assim, a margem bruta para esta empresa seria de 40%, conforme o cálculo que segue: 

€4.000 / €10.000 X 100 = 40%

Para que serve a margem bruta?

A margem bruta mostra o que a empresa atingiu com as suas vendas, antes de descontar os custos indiretos (como salários, iluminação, rendas, etc).

Este indicador é essencial para criar e validar um plano de negócio eficaz, determinar estratégias de venda, identificar o lucro de cada produto ou serviço de forma específica, acompanhar objetivos e identificar oportunidades de melhoria.

O cálculo da margem bruta também permite avaliar os gastos com produtos, o que é uma variável essencial para determinar o respetivo preço de venda. Poderá chegar à conclusão de que é necessário aumentar ou diminuir o preço final para atingir um equilíbrio– ou mesmo descontinuar uma linha de produtos, quando esta métrica é negativa.

A margem bruta é um indicador importante também para investidores, na medida em que fornece informação preditiva sobre a continuidade de um negócio. Uma margem bruta baixa ou negativa tem menos potencial de atrair investimento, mas, em contrapartida, valores positivos concedem maior probabilidade de a empresa conseguir expandir a atividade graças à ação de investidores e ao interesse de possíveis acionistas.

Artigo relacionado: 8 ferramentas gratuitas para melhorar as estratégias de venda

Qual é a margem bruta ideal para a minha empresa?

Não existe uma resposta universal para esta pergunta. Cada empresa tem um modelo de negócio distinto, com custos específicos e diferentes formas de gerar lucro. Além disso, outras variáveis externas à empresa, como fatores do mercado e o perfil de consumidores afetam a margem bruta que um negócio pode ter.

Por isso, a melhor forma de saber qual é a margem bruta ideal para a sua empresa é comparar a sua percentagem obtida com a média do seu setor. Ainda assim, alguns especialistas sugerem que a margem bruta ideal deve situar-se acima de 40% de forma constante nos últimos 7 anos. Contudo, tendo esta referência em mente, não a tome como absoluta – tudo depende do setor e mercado em que está inserido e até dos resultados da concorrência. Desta forma, obterá uma perspetiva mais realista, abrangente e completa.

Como otimizar a margem bruta

Só há duas formas de otimizar a margem bruta – aumentar os preços ou reduzir os custos de produção. Descubra qual é a melhor opção para o seu negócio.

1. Aumentar os preços de venda

Ao considerar esta estratégia, deve primeiro analisar a concorrência e verificar se esta opção é realista ou se ao subir preços deixará de ser competitivo. Em simultâneo, é recomendado também efetuar melhorias ao produto para que o aumento de preço seja bem recebido pelo público. Uma opção é especializar-se nos produtos que geram maior margem bruta. Desta forma, aqueles que apresentam uma performance baixa deixam de entrar na equação e, por consequência, os resultados finais serão mais satisfatórios.

2. Conseguir custos de produção mais convidativos

Uma outra forma de otimizar a margem bruta é tentar conseguir preços de matéria-prima mais convidativos. Por exemplo, converse com fornecedores e tente renegociar as condições do acordo. Também poderá fazer uma nova pesquisa de mercado para avaliar a existência de outros fornecedores que possam oferecer propostas mais vantajosas, sem comprometer a qualidade do produto.

A margem bruta é um dos fatores importantes a considerar para avaliar a saúde financeira do seu negócio. O OLX Business é um dos parceiros de empresas que querem prosperar no mercado e, por isso, disponibiliza uma plataforma de venda de produtos online que segue as melhores práticas de e-commerce. Connosco, poderá digitalizar o seu negócio de forma segura e intuitiva para alcançar clientes em todo o mundo. Crie um perfil hoje no OLX Business e comece já a vender.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário