Sou Pro

Quais foram as maiores fusões e aquisições de 2020?

Grandes fusões e aquisições de 2020 em Portugal e no mundo

O ano passado trouxe disrupção ao mercado, acelerou tendências e viu transformações significativas na estrutura de muitas empresas. Foi o caso de indústrias como os seguros, comunicações, processadores e entregas, por exemplo.

Numa altura em que muito se fala de transformação, é interessante ver o reflexo em números. A evolução do valor de fusões e aquisições é uma boa forma de quantificar as mudanças no mercado. Normalmente, o valor total de Fusões e Aquisições (Mergers & Acquisitions ou M&A em inglês) cai durante e após uma recessão, e retoma em períodos de crescimento económico.

NÚMERO E VALOR DE FUSÕES E AQUISIÇÕES A NÍVEL GLOBAL, DE 1985 A 2020

Número e valor de fusões e aquisições a nível global
Fonte: https://imaa-institute.org/mergers-and-acquisitions-statistics

Como não podia deixar de ser, o ano de 2020 foi afetado pela pandemia. O valor total de Fusões e Aquisições, que tinha vindo a aumentar em todo o mundo nas últimas décadas, sofreu em 2020 como reflexo do estado da economia. O valor das aquisições globais atingiu 4,5 triliões de dólares, quando em 2019 tinha sido de 4,8 triliões de dólares.

Portugal tem conseguido escapar à quebra generalizada. O valor anual das operações de M&A no nosso país atingiu 8,8 mil milhões de euros (em 60 transações), o que representa o montante mais elevado em seis anos e uma subida de 211% face ao período homólogo.

Mas o que é exatamente uma aquisição e uma fusão?

Uma aquisição ocorre quando uma empresa adquire a maior parte ou todas as ações de outra. A compra de mais de 50% das ações e outros ativos de uma empresa-alvo permite que quem compra tome decisões sobre os ativos sem a aprovação dos outros acionistas da empresa.

O termo fusão, refere-se ao que acontece quando duas empresas se juntam para formar uma nova entidade legal. As fusões geralmente ocorrem entre empresas que são aproximadamente iguais em termos de tamanho, número de clientes e escala das operações.

As fusões e aquisições entre grandes empresas tendem a dominar as notícias pelos valores envolvidos. No entanto, também ocorrem com regularidade entre pequenas e médias empresas.

Porquê?

As vantagens para de uma aquisição ou fusão

Uma aquisição ou fusão pode ter vários motivos subjacentes. 

  • Como estratégia de crescimento. A empresa compradora procura empresas promissoras para adquirir e incorporar no seu fluxo de receitas.
  • Como forma de entrar num mercado estrangeiro. Se uma empresa procura expandir as operações para outro país, comprar uma empresa já existente pode ser a maneira mais fácil de entrar. O negócio adquirido já tem uma equipa, marca e outros ativos intangíveis, o que pode ajudar a garantir uma entrada num novo mercado com uma base sólida.
  • Para reduzir a concorrência. Se houver muita concorrência ou oferta, as empresas podem procurar uma aquisição ou fusão para reduzir o excesso de capacidade, eliminar a concorrência e ter maior poder sobre os fornecedores.
  • Para obter sinergias e economias de escala. Em muitos negócios, é importante ter escala para reduzir o custo unitário de produção. Para a conseguir, a aquisição de uma empresa semelhante é um dos métodos mais diretos.
  • Para conseguir novas tecnologias. Às vezes, pode ser mais barato para uma empresa comprar outra que já implementou uma nova tecnologia com sucesso do que gastar tempo e dinheiro para desenvolver uma nova tecnologia por si.

Qual foi a maior aquisição e fusão de 2020?

Apesar de ter sido um dos anos mais turbulentos de sempre para a economia mundial, em 2020 ocorreram várias compras e aquisições numa variedade de setores, com alguns até a atingir valores record.

7# A Just Eat compra a GrubHub por 7 $B

Em junho de 2020, parecia que seria a Uber a comprar a empresa de entrega de comida mais popular nos EUA. No último minuto, a Just Eat antecipou-se e conseguiu desta forma uma presença em mais de 13 países diferentes, para se tornar a maior empresa de entrega de comida no mundo. No momento da aquisição, a Just Eat anunciou que a GrubHub tinha parcerias com mais de 300.000 restaurantes espalhados por 4.000 cidades.

6# Morgan Stanley compra E*Trade por 13 $B

Em fevereiro de 2020, antes da pandemia se instalar, o mundo acordava para aquela que já prometia ser uma das grandes aquisições de 2020.

O banco de investimento Morgan Stanley adquiriu a plataforma de negociação online mais popular do mundo, a E * Trade. O objetivo? Aceder a uma rede investidores que gerem o seu portfolio diretamente, sem passar por bancos ou corretores. Com este negócio, a Morgan Stranly triplicava o número de clientes de 3 para 8,2 milhões de pessoas.

5# A Teladoc compra a Livongo por 18 $B

A indústria da medicina à distância (ou telemedicina), a área de atuação destas duas empresas, foi uma das que mais prosperou em 2020 por motivos óbvios.

Antes da aquisição, cada empresa era avaliada separadamente em US $ 8,5 bilhões. A Teladoc  está agora avaliada em 19 $B.

De acordo com estes números, pode parecer que o valor pago é excessivo. No entanto, os responsáveis da Teladoc estão a contar que os novos comportamentos dos utilizadores adquiridos durante a pandemia tenham vindo para ficar.

4# A Seven & I compra a Speedway por 21 $B

Numa altura em que todos usavam menos o carro, pode ter sido surpreendente ver um anúncio da aquisição no setor das gasolineiras e lojas de conveniência.

Apesar da redução de consumo, A Seven & I, o proprietário japonês das lojas de conveniência 7-Eleven, anunciou a aquisição dos postos de gasolina Speedway à Marathon Petroleum como forma de aproveitar o crescimento económico e populacional dos EUA. O negócio entrega à Seven & I o controlo de mais de 14.000 lojas de gasolina e conveniência na América do Norte.

3# A Analog Devices compra a Maxim Integrated por 21$B

Um nome discreto no mundo da tecnologia, a Analog Devices é uma daquelas empresas de que nem todos ouvimos falar, mas que provavelmente utilizamos no dia-a-dia.

A Analog Devices é a maior fabricante mundial de semicondutores, e produz os chips que equipam alguns dos produtos mais conhecidos no mundo da saúde, automóvel e de grande consumo. A aquisição fortalece a posição como número 1 no setor.

2# A Salesforce compra a Slack por 28 $B

A Slack é cada vez mais vista como uma das apps chave para integrar chat, calendário e gestão de projeto. A Salesforce viu a oportunidade e aceitou pagar para a adicionar às suas plataformas. Porquê? Para combater um dos grandes vencedores de 2020, o Microsoft Teams.

1# A AON adquire a Willis Towers Watson por 30 $B

Em 2020, a indústria dos seguros ficou marcada por um ano atípico, tendo sido das mais impactadas pelo coronavírus.

No entanto, de forma mais discreta, o ano foi marcado pela maior aquisição de sempre no setor. O acordo torna a AON a maior corretora de seguros do mundo.

Em Portugal, o valor mais alto registou-se com a venda de 81% do grupo Brisa a um consórcio formado por investidores holandeses, sul coreanos e suíços, por 2.4 mil milhões de euros, em abril de 2020.

Os números mostram que em 2020, apesar da pandemia, ainda houve espaço para grandes negócios. Se está à procura de formas simples para crescer online, considere criar uma presença no maior marketplace do país. Em 2020, o OLX teve uma média de 80.000 consumidores por dia e 15 milhões de visitantes por mês. Para além disso, não paga comissões sobre as vendas e pode personalizar a sua loja online. Para começar, basta preencher este formulário.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário