Sou Pro

7 KPI de ecommerce para medir o sucesso da sua loja online

KPI de ecommerce para medir o sucesso da sua loja online

Vendas, custos, lucro. Estes são, de forma resumida, os principais indicadores que todos os empreendedores e gestores acompanham sobre o seu negócio para perceber se estão no caminho certo. Mas quem tem sob sua responsabilidade uma loja online sabe que há muito mais para além destas métricas generalistas, e que só analisando um pouco mais a fundo é possível descobrir oportunidades de melhoria para fazer o negócio crescer.

Estes são os 7 KPIs de ecommerce que vale a pena conhecer e acompanhar todos os dias.

O que são KPI?

Não se melhora o que não se mede, e para medir precisa de KPIs. KPI é uma sigla inglesa que significa Key Performance Indicator, ou Indicadores-Chave de Desempenho. Os KPIs permitem aferir o estado de um negócio em diferentes áreas – do marketing às vendas, da logística à produção.

Os KPI indicam assim de forma inequívoca como está a correr um determinado negócio ou área da empresa, identificar alertas quando algo não está a decorrer como o esperado e ativar ações corretivas em tempo útil.

Para quem gere um negócio online, o primeiro passo para ter acesso a KPIs relevantes é configurar a conta de Google Analytics. Esta é a ferramenta da Google que acompanha os dados principais de cada página web. Se ainda não configurou, o processo é muito simples e oferece um conjunto rico de informações para qualquer negócio.

7 KPIs de ecommerce essenciais

Para além da faturação, despesas e lucros, há muitos outros indicadores específicos para negócios online que deve ter em consideração. Estes são os principais.

1. Tráfego orgânico

O termo tráfego orgânico refere-se aos visitantes que chegam ao seu site através de motores de busca como o Google e Bing. Esta forma de tráfego é gratuita, ou seja, a marca não tem de pagar para aparecer nos resultados de pesquisa.

Mais tráfego orgânico é sinónimo de maior notoriedade do site, maior visibilidade nos resultados de pesquisa e mais visitantes ao site. Adicionalmente, o tráfego orgânico tem em média melhores taxas de conversão do que o tráfego pago. Isto porque existe uma intenção de compra superior nas pesquisas orgânicas do que nos anúncios.

2. Taxa de conversão

A taxa de conversão refere-se à percentagem de visitantes que tomaram pelo menos uma ação no seu site. Esta ação pode ser qualquer coisa, como inscrever-se numa newsletter ou fazer uma compra.

Esta taxa é calculada através do número de pessoas que tomaram pelo menos uma ação num determinado período, em comparação com o número de pessoas que visitaram a loja online. Se tiver 400 clientes a comprar e 10.000 visitantes únicos num mês, a taxa de conversão seria de 4%. Acompanhar a taxa de conversão ao longo do tempo ajuda a implementar melhorias nas lojas online.

Por exemplo, se a sua página estiver a receber muito tráfego, mas tiver uma taxa de conversão muito baixa, terá de testar formas de melhorar a página para incentivar mais conversões. Como referência, uma boa taxa média de conversão em ecommerce é de 3%.

3. Custo de aquisição de clientes

O custo de aquisição de clientes é o que tem de pagar para conseguir uma venda. Por exemplo, se gastou 5.000 € em custos de marketing num mês e obteve 10 novos clientes, o custo de aquisição é de 500 € por cliente.

Se o custo de aquisição estiver a subir, experimente vender no OLX Pro, o portal desenhado a pensar nas empresas que querem vender online, sem pagar comissões. O registo é gratuito e 100% digital e, com apenas alguns cliques, começa a vender para mais de 15 milhões de pessoas.

4. Taxa de retenção de clientes

A taxa de retenção é a percentagem de clientes que regressam para novas compras após o primeiro pedido. Por outras palavras, é uma forma de medir a fidelização dos clientes e um indicador da satisfação com as encomendas.

Se notar que a taxa de retenção é reduzida, aqui está uma oportunidade para melhorar o seu ecommerce. Apostar num serviço de apoio ao cliente de excelência e na definição de medidas adequadas de fidelização de clientes são algumas das várias estratégias que podem ajudar.

5. Ticket médio

O ticket médio, ou venda média, é o valor que os clientes gastam por pedido. Este KPI de ecommerce pode ser obtido facilmente, dividindo a receita total pelo número de clientes, e é fundamental para perceber como fazer crescer o negócio.

Quando este valor é inferior ao desejado ou estiver a diminuir, podem ser adotadas medidas. Por exemplo, pode oferecer os portes de envio a partir de um determinado valor de compra ou a disponibilizar descontos de quantidade, entre outras estratégias.

6. Taxa de abandono dos carrinhos

O abandono do carrinho de compra é um termo usado no ecommerce para se referir aos visitantes que colocam itens no seu carrinho de compras, mas depois saem do site sem concluir o pagamento. A taxa média de abandono de carrinhos de compras para sites de eCommerce é de quase 70% e são inúmeras as razões que motivam estas desistências.

Por exemplo, podem ser causadas por taxas inesperadas, adicionadas ao preço inicialmente anunciado, custos de envio elevados, uma experiência de navegação pouco ‘amiga’ do utilizador ou um processo de check-out demasiado complexo.

7. Faturação por canal

O canal de origem dos utilizadores é a sua proveniência antes de chegar ao site. Alguns dos canais mais comuns são as redes sociais ou a pesquisa orgânica que abordamos no primeiro ponto. Mas há muitas outras formas, como a publicidade, a recomendação de um amigo ou uma newsletter.

Medir este KPI de ecommerce é importante pois pode ajudar a perceber de onde vêm os melhores clientes e, assim, ‘afinar’ estratégias de marketing e promoção da sua marca para otimizar investimentos, evitando gastos em campanhas que trazem pouco retorno.

Artigo relacionado: O que é o ROI e porque deve ser calculado?

Para saber se um negócio online está a correr de acordo com o esperado, é necessário falar com dados. Estes 7 KPI de ecommerce indicam o que está a correr bem e o que precisa de ser melhorado e que dão pistas essenciais para implementar ações de melhoria. Comece hoje a medi-los e faça crescer o seu negócio com o OLX.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário