Sou Pro

Ghost kitchen: transforme o seu negócio num restaurante virtual

O que é uma ghost kitchen

E se pudesse dedicar-se totalmente a criar na cozinha, sem preocupações com o atendimento ao público? E estar concentrado apenas na qualidade dos ingredientes, na apresentação dos produtos, e em desenhar novas receitas? Este é, em resumo, o apelo do conceito ghost kitchen, que já conquistou chefs internacionais. Descubra em que consiste esta ideia e como implementar no seu negócio.

O que é uma ghost kitchen?

Uma ghost kitchen é uma cozinha profissional criada de raiz para a preparação de refeições para entrega. Ou seja, não tem montra, mesas ou balcão – e necessita de uma equipa muito inferior à de um restaurante tradicional.

As ghost kitchens podem funcionar em restaurantes já existentes ou como instalações autónomas. E podem servir uma marca ou várias, o que expande o potencial de crescimento destes negócios.

O conceito entrou em modo de crescimento acelerado durante a pandemia, e foi uma das poucas áreas da restauração que cresceu durante o confinamento. Foi durante este período que conquistou chefs de renome internacional e chegou ao grande público de forma mais pronunciada.

Quais as vantagens de uma ghost kitchen?

Com os clientes a adaptarem-se à tendência de forma rápida, é provável que as ghost kitchens estejam para ficar. Estas são as principais vantagens para empreendedores:

  • Maior possibilidade de expansão: as ghost kitchens oferecem aos empreendedores a possibilidade de trabalhar para várias marcas ou restaurantes, com processos industrializados e mais eficientes, com maior economia de escala e possibilidade de expansão.
  • Menos custos de renda: como as ghost kitchens não servem clientes no local, podem estar localizadas fora do centro das cidades, onde o custo da renda é inferior. Também precisam de menos espaço, pois toda a área de serviço ao cliente é eliminada.
  • Equipa mais reduzida: as ghost kitchens permitem operar com um menor número de colaboradores, pois não necessitam da equipa de apoio ao público. Todos os elementos da equipa estão dedicados à produção na cozinha.
  • Aparência indistinguível em apps de entrega: em aplicações como Uber Eats ou Glovo, a aparência das ghost kitchens é igual à de um restaurante tradicional. Para o utilizador da app, é indistinguível e não há forma de saber que a opção que está a ver não é um restaurante físico.
  • Menores custos para arrancar: os custos de arrancar com um ghost kitchen são inferiores aos de um restaurante tradicional, pois não é necessário realizar o investimento inicial num espaço preparado para receber clientes. Temas como a decoração do espaço ficam de fora do orçamento.
  • Maior flexibilidade: com uma ghost kitchen, as marcas têm maior flexibilidade para adaptar o menu e volume de produção consoante as necessidades reais do mercado.

No entanto, existem algumas desvantagens importantes a considerar antes de decidir avançar com uma ghost kitchen.

Quais as desvantagens de uma ghost kitchen?

Estas são as principais desvantagens de criar uma ghost kitchen:

  • Dependência de apps de entregas. A maioria das ghost kitchens está dependente de serviços de entregas ao domicílio, o que tira parte do controlo das mãos do empreendedor. Esta dependência pode levar a uma maior pressão sobre os preços.
  • Maior custo de entregas. A comissão dos serviços de entrega significa um aumento desta rúbrica de custos.
  • Menor interação com os clientes. Com uma ghost kitchen haverá muito menos interação com os clientes, o que pode ter impacto na recolha de feedback e implementação de melhorias.
  • Menor notoriedade. Uma presença física no centro da cidade ajuda, e muito, a desenvolver a imagem do restaurante. Com uma ghost kitchen, a notoriedade da marca tem de ser desenvolvida através das redes sociais e outras formas de marketing digital.
  • Dificuldade no transporte da comida. Nem todos os tipos de alimentos aguentam o transporte, podendo prejudicar o sabor, composição e apresentação das refeições. As ghost kitchens não são a melhor opção para negócios com estas limitações.

Com estas vantagens e desvantagens em conta, vale a pena criar uma ghost kitchen?

Em resumo: vale a pena apostar numa ghost kitchen?

Existem vantagens e desvantagens óbvias em abrir uma ghost kitchen. Por um lado, permitem que os donos de restaurantes aumentem os lucros, reduzam custos com mão de obra e despesas com rendas. E são um caminho para aumentar o volume de receitas através de pedidos online. Além disso, poder trabalhar para várias marcas virtuais numa única ghost kitchen ajuda a expandir o negócio.

No entanto, a adoção deste conceito significa uma maior dependência dos serviços de entrega, com impacto nos preços, branding, e criação de menus.

Apesar dos prós e contras, os números indicam um crescimento acelerado neste setor. De acordo com estatísticas recentes, espera-se que o universo das entregas continue a crescer a um ritmo de 15% ao ano. Só a Uber Eats conta já com mais de 4.000 ghost kitchens registadas desde 2017.

Tendências como fast-casual, kits de refeições e entregas rápidas apontam uma única direção: crescimento. Os consumidores procuram alimentos mais rápidos e saudáveis com melhores propostas de valor, e o potencial da indústria é enorme.

OLX, tudo para começar uma ghost kitchen

No OLX encontra tudo o que necessita para começar uma ghost kitchen, desde profissionais qualificados, equipamento de cozinha industrial e locais para arrendar. Desta forma, pode reduzir o custo de arrancar com este conceito, testar o mercado e conseguir resultados. Com o OLX é mais fácil fazer das ghost kitchen uma realidade.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário