Sou Pro

Entrevistas de emprego: 7 dicas para contratar a pessoa certa

dicas para entrevistas de emprego infalíveis

A função do entrevistador é desafiante. Há pressão para encontrar o melhor candidato, entre inúmeras propostas recebidas. Afinal, ter uma pessoa que não corresponda ao pretendido pode trazer prejuízos financeiros, ao passo que encontrar o perfil certo contribui para o sucesso e crescimento da empresa. Conheça 7 dicas para conduzir entrevistas de emprego com o máximo de eficiência.

1. Prepare-se para a entrevista de emprego

Não é só o candidato que deve fazer esta preparação. É fundamental que o recrutador também o faça. Mas por onde começar?

Anote as competências e responsabilidades imprescindíveis da vaga em aberto, e distinga-as das que podem ser importantes, mas facultativas. Desta forma, garante que todos os pontos serão cobertos na entrevista de emprego.

Além disso, analise o currículo do candidato com atenção, e resista à tentação de o fazer na diagonal, pensando que depois na entrevista conhecerá melhor a pessoa. Anote as dúvidas para as poder incluir durante a conversa. Não leia o currículo durante a entrevista, para não passar a ideia de impreparação, pouco interesse e envolvimento. Tenha o mesmo cuidado que gostaria que o candidato tivesse.

Prepare-se também para responder a eventuais perguntas sobre os objetivos da empresa e sobre as condições que são proporcionadas aos funcionários. Organize um guião de entrevista, que inclua as perguntas e a sequência. Ainda que se pretenda que seja um momento espontâneo, é a forma de ter uma boa base para uma entrevista de emprego esclarecedora e eficaz.

2. Faça o candidato sentir-se confortável

As entrevistas de emprego, geralmente, implicam alguma tensão, pelo eventual nervosismo, timidez ou necessidade de agradar por parte do candidato. Isto pode fazer com que os seus pontos fortes não sejam logo evidenciados. Por isso, conduza a entrevista num ambiente informal relaxado, para que o candidato se sinta à vontade para agir mais naturalmente e revelar as suas reais características e talentos. Caso contrário, pode passar ao lado de um candidato que poderia ser uma mais-valia para a empresa.

Assim, crie um ambiente acolhedor, e comece por algumas questões para quebrar o gelo, como perguntar se encontrou a empresa com facilidade ou oferecer água ou café. Não só vai quebrar o gelo, como vai logo começar a conhecer o candidato.

Faça também perguntas sobre os interesses ou passatempos do candidato para o ajudar a relaxar. Escute com interesse, para que se sinta encorajado a falar abertamente e a demonstrar melhor as suas competências.

3. Seja específico e consistente

Comece por fazer perguntas abertas para encorajar o candidato a falar espontaneamente. Quando algum aspeto não lhe parecer claro, peça informações específicas. Tente perceber, por exemplo, os motivos de eventuais lacunas entre trabalhos, e não se contente com explicações vagas sobre as funções anteriormente desempenhadas. Por exemplo, peça ao candidato para falar sobre um problema real que tenha enfrentado (que tenha ligação com a função) e como fez para o resolver.

Foque-se essencialmente no que é pertinente para a vaga, e não interrompa o candidato; deixe-o falar até ao fim, para que possa obter informações mais completas. Apoie-se na preparação que fez e certifique-se de que percorre todas as dúvidas que possam ter surgido ao analisar o currículo.

Tente também colocar questões equivalentes a todos os candidatos, para que o processo de entrevista de emprego seja mais consistente e que melhor sirva de base de comparação. Claro que a conversa poderá sair dos tópicos sempre que necessário, mas reoriente a entrevista para o seu foco.

4. Faça uma análise mais profunda

Ao longo da entrevista de emprego, tente aprofundar algumas questões que podem ser decisivas, para avaliar se o candidato se encaixa na vaga em questão. Por exemplo, pergunte porque saiu do último emprego, e o que mais gostou e menos gostou durante o tempo em que lá permaneceu. As respostas podem revelar aspetos comportamentais importantes para aferir a correspondência do candidato com as competências esperadas, e também com os valores e cultura da empresa.

Um outro tipo de questões que também pode ajudar é perguntar quais os seus maiores defeitos. Apesar de ser uma das perguntas cliché, é importante para perceber se o candidato terá falta de visão. Respostas padronizadas como “perfecionismo” ou “persistência” são desanimadoras, porque, no fundo, o candidato vale-se de características positivas, evitando assim uma resposta mais transparente e reveladora – além de que revela pouca capacidade de autoanálise.

5. Evite falar em demasia sobre si mesmo

Não monopolize toda a entrevista de emprego. Lembre-se de que o objetivo da entrevista é conhecer o candidato, mais do que dar a conhecer o recrutador. A proporção estimada recomendada é de 80% de tempo de conversa para o candidato e 20% para o empregador, para que haja oportunidade de conhecer as competências e em que medida são adequadas à vaga em questão. Caso contrário, vai passar uma imagem autocentrada e de desinteresse pelo candidato. É certo que o candidato também precisa de conhecer a empresa e o recrutador, mas, nesta fase inicial, o foco deve estar na pessoa que tem à sua frente.

6. Não se deixe intimidar pelo silêncio

As entrevistas de emprego não têm de ser, necessariamente, uma conversa contínua. Podem existir alguns momentos de silêncio. Se encarar esse facto como natural, vai passar isso também para o candidato.

Aproveite os momentos de silêncio para considerar as respostas do candidato, e para lhe dar a oportunidade de pensar em alguma questão que queira colocar. Estes instantes de pausa são importantes para se ir situando ao longo da entrevista de emprego e para a poder conduzir com maior segurança.

7. Dê sempre um feedback, mesmo que não seja positivo

Depois da entrevista de emprego, muitos recrutadores caem na tentação de apenas responder ao candidato selecionado, deixando de parte todos os outros que foram entrevistados. Ainda que possa ser desconfortável dar uma resposta negativa, não deixe de o fazer – os candidatos preferem uma resposta negativa à ausência de resposta. Lembre-se de que todos investiram tempo, energia, preparação, esforço e envolvimento emocional para se apresentarem no seu melhor, pelo que o feedback, qualquer que seja, demonstra reconhecimento e respeito.

Desta forma, vai passar uma imagem positiva da empresa e mantém as portas abertas. Além disso, o candidato poderá recomendar a sua empresa a outras pessoas no futuro, inclusivamente até atraindo profissionais qualificados em novos processos de recrutamento.

Com estas 7 dicas, as entrevistas de emprego tornam-se mais eficazes, as escolhas mais acertadas, e a sua empresa conseguirá captar os talentos ideais para as funções que necessita. Os seus processos de recrutamento podem ainda alcançar um maior número de candidatos através do OLX Business.

Nesta que é a maior comunidade de classificados em Portugal, dezenas de milhares de empresas anunciam vagas de emprego, beneficiando de uma exposição instantânea a 7 milhões de utilizadores mensais. Peça para ser contactado por um dos nossos consultores, sem compromisso, para conhecer a oferta mais adequada para o seu negócio. Além de divulgar vagas de emprego, poderá também promover os seus produtos e serviços, expondo a sua empresa a mais 700.000 oportunidades de vendas todos os meses. Descubra o impulso que o OLX Business pode dar à sua empresa. 


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário