Sou Pro

Para onde vai o empreendedorismo feminino em Portugal?

Mulheres empreendedoras no escritório

Ao longo dos últimos anos, o papel das mulheres nas empresas e negócios tem ganho uma nova visibilidade. O empreendedorismo feminino tem provocado também uma série de transformações na própria sociedade e a presença das mulheres no mercado de trabalho é agora mais forte do que alguma vez foi.

Que desafios enfrentam as mulheres empreendedoras em Portugal?

O empreendedorismo é o caminho escolhido por cada vez mais mulheres em Portugal. E as razões que levam a esta decisão podem ser diversas. Por exemplo, em Portugal, por cada 100 euros que um homem ganha, uma mulher fica-se pelos 78 euros. O Gender Gap Report do Fórum Económico Mundial, avalia as diferenças no acesso a oportunidades profissionais e remuneração entre homens e mulheres num total de 142 países. Portugal ocupa a 39ª posição. 

Esta desigualdade nos salários faz com que persista o sentimento de desvalorização. Por essa razão, e no caso específico das mulheres, muitas vezes optam por abandonar estas funções e dedicarem-se a um negócio próprio, onde podem empreender e crescer na medida do seu trabalho e esforço.

A presença em funções de lideranças também é um fator a ter em conta. De acordo com um estudo da Informa D&B, apenas 24,1% das 40.210 funções de direções executivas são desempenhadas por mulheres. Para além disso, muitas das empreendedoras portuguesas iniciaram este percurso após terem sido mães e terem sentido a necessidade de uma gestão de tempo diferente da oferecida pelos trabalhos mais convencionais.

Empreendedorismo em Portugal, sim ou não?

As vantagens associadas à criação do próprio negócio são bastante atrativas para uma grande parte das mulheres portuguesas. Apesar dos pontos positivos serem muitos, os desafios são também inevitáveis.

Em 2019, Portugal encontrava-se no 10º lugar do ranking que revela a percentagem de mulheres empresárias proprietárias dos seus próprios negócios. 30,2% das mulheres possuíam um negócio próprio, o que é um indicador bastante relevante do crescimento do empreendedorismo feminino no nosso país.

Iniciar um projeto próprio pode ser uma opção bastante aliciante, mas, simultaneamente, complexa. Mais de metade de todas as mulheres portuguesas mostra vontade em criar o seu negócio, mas assumem que com todas as dificuldades que poderão encontrar muito dificilmente realizarão esse sonho.

Dicas para criar a sua própria empresa

  1. Avaliar as competências necessárias para lançar um negócio. Ter uma boa ideia só por si não é garantia de sucesso. Antes de decidir criar o seu próprio negócio deve pensar bem em todos os aspetos envolvidos. Esta é uma decisão que pode ser muito positiva a vários níveis, mas não se pode esquecer que a gestão de um negócio requer algum risco, muita determinação e perseverança, organização e disciplina.
  2. Estudo de mercado. Agora que decidiu avançar, está na altura de conhecer bem o mercado onde pretende posicionar-se. Pesquise muito sobre o que já existe e, se possível, perceba de que forma se poderá diferenciar. Estruture bem toda a informação, criar um bom modelo de negócio é muito importante.
  3. Registe o seu projeto. Se já decidiu concretamente em que ideia vai investir, então está na altura de a registar. Assegure-se de que ainda não existe nenhum outro projeto com as mesmas caraterísticas e, se for o caso, registe a sua empresa ou marca.
  4. Superar desafios. Esta é a fase em que terá de encontrar a forma de avançar com a sua ideia. É chegada a altura de procurar financiamentos, parcerias ou concursos que lhe possam assegurar as condições que precisa para alavancar o seu projeto.
  5. Testes. Se o seu projeto conseguiu avançar, agora terá mesmo de testar o seu público. Independentemente de o seu negócio vender um produto ou um serviço, é fundamental perceber exatamente aquilo que funciona para o público-alvo que pretende atingir.
  6. Resistência. A determinada altura o seu negócio começará a fluir. Mas até que isso aconteça terá de resistir às dificuldades e superar cada obstáculo. É normal que isto aconteça e não se admire se, em algum momento, questionar se fez bem avançar com este negócio. Seja otimista e não pense em desistir. Tudo valerá a pena.
  7. Sucesso. Nesta fase já terá ultrapassado as principais dificuldades iniciais. Mantenha o foco e a determinação, renove sempre os seus conhecimentos e mantenha-se a par das constantes alterações dos mercados, ajustando-se sempre a cada nova necessidade. Falhar faz parte, mas encare cada erro como uma oportunidade de crescimento.

O OLX Pro apoia o empreendedorismo feminino em Portugal

Assistimos a um crescente sucesso das mulheres empreendedoras em Portugal mas subsistem vários obstáculos. Algumas destas dificuldades começam já a ser ultrapassadas e aos poucos a mulher começa a conseguir alcançar a tão merecida visibilidade e reconhecimento.

Felizmente, hoje existem diversas ferramentas e apoios que podem ajudar as mulheres que decidem seguir uma carreira como empreendedoras. Desde informação, a aconselhamento e ferramentas de gestão. O OLX Pro é um excelente exemplo que poderá usar como suporte para conseguir iniciar e desenvolver o seu negócio de uma forma sustentada.

O OLX Pro dispõe de várias soluções que lhe permitem personalizar, profissionalizar e expandir o seu negócio, aumentando a sua visibilidade e crescimento. Com as ferramentas e informação certas, estamos a apoiar o empreendedorismo feminino em Portugal.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário