Sou Pro

Employer branding: o que é e vantagens para empresas jovens

Grupo de jovens a trabalhar no escritório

Numa altura de pandemia, em que muitos colaboradores continuam fisicamente separados dos seus colegas, é importante para as organizações reforçar o espírito de equipa e a ligação com a organização.

Desenvolver o employer branding (em português, o branding ou marca do empregador) significa trabalhar a reputação de uma empresa junto dos seus colaboradores. As organizações capazes de desenvolver este conceito apresentam uma maior capacidade de seleção e recrutamento de novos talentos, de reduzir o absentismo e de prevenir saída dos colaboradores.

Isto porque a maioria das pessoas ambiciona trabalhar em empresas não apenas pelo salário, mas também por tudo o resto que lhe pode proporcionar – a experiência completa do dia-a-dia na empresa, desde os colegas, as oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento, o desafio, os clientes ou os projetos. É aqui que uma estratégia de employer branding pode fazer a diferença.

Employer branding: desmitificar o conceito

O employer branding tem em vista a construção e manutenção de uma imagem positiva da empresa junto dos seus colaboradores. Se estes tiverem a empresa em boa conta, a avaliação dos clientes finais sobre a marca também será influenciada.

Esta estratégia não diz apenas respeito aos Recursos Humanos de uma empresa, envolve todos os setores. O employer branding é um projeto a longo prazo e que deve envolver todos os colaboradores. O conceito base é de que se um colaborador está satisfeito com o seu trabalho, se acredita, defende e tem orgulho na empresa onde trabalha, terá uma produtividade superior, será mais feliz no seu local de trabalho e que assim se tornará o principal embaixador da marca.

Desenvolver a estratégia de employer branding também indica uma redução de custos nos processos de seleção e recrutamento. A atração de pessoas qualificadas para empresas com boa reputação no mercado é maior e, portanto, o recrutamento fica facilitado.

Conhece os benefícios do employer branding?

Redução de custos de contratação

Uma marca com proposta de valor atrai os melhores talentos com menos esforço e mantém-nos por um período maior, conservando as suas competências técnicas e comportamentais nos quadros da organização.

Maior produtividade

O conjunto de competências das equipas será fortalecido e, portanto, a produtividade tende a ser mais elevada.

Veja aqui como gerir o teletrabalho em equipa de forma eficiente

Diminuição do turnover

Se os colaboradores gostarem de trabalhar na sua empresa, então o problema de rotatividade será reduzido.

3 estratégias básicas de employer branding

1# Defina os valores da empresa que todos os colaboradores devem seguir

O ponto de partida para uma estratégia de employer branding são os valores que sustentam a sua empresa, a sua cultura empresarial. É importante documentar a missão, visão e valores da empresa, mesmo tratando-se de uma organização jovem ou de pequena dimensão. O recrutamento nesta fase é fundamental e vai determinar o futuro da empresa.

É fundamental que os líderes da organização deem o exemplo e que sejam os primeiros promotores da forma de atuar da organização. Se precisa de inspiração, pode consultar os 10 valores que Belmiro de Azevedo escreveu para todos os colaboradores ao lançar a Sonae, em 1985.

2# Desenhe um plano e mantenha o foco

Ao desenhar a sua estratégia de employer branding, considere os objetivos da empresa, os recursos disponíveis e o investimento de tempo e recursos que vai dedicar ao projeto. Defina também os indicadores que serão empregues na mensuração dos resultados (por exemplo, o nível de absentismo, o tempo médio de recrutamento ou a rotatividade de colaboradores).

Depois, defina claramente os grupos de colaboradores que serão priorizados e desenhe a evolução esperada para cada função, ou seja as diferentes fases que deverá passar na empresa – esta é a chamada “employer journey”, que vai desde o recrutamento até ao topo da organização.

Para cada uma das fases, identifique que estratégias pode empregar para desenvolver o colaborador, como por exemplo:

  • Formações e cursos, internos ou externos à organização;
  • Visitas a outras empresas;
  • Participação em webinars;
  • Partilha de experiências com outros colegas;
  • Presença na comunicação da marca, nas redes sociais ou internamente;
  • Estabelecer programas de bem-estar;
  • Desenvolver periodicamente atividades de team-building.

À medida que os colaboradores vão evoluindo na organização, é natural que a responsabilidade neste tipo de iniciativas vá aumentando.

É necessário avaliar o dia a dia do trabalho das equipas e, os colaboradores, deve ser visto como o principal consumidor da marca. Não basta ter boas iniciativas, é necessário comunicá-las de forma apropriada.

Guia de boas práticas de um projeto employer branding

Publicidade dos colaboradores

A melhor publicidade está dentro da própria organização e, os seus colaboradores, se estiverem insatisfeitos ou desmotivados, rapidamente divulgam a sua opinião sobre a empresa. Nos dias de hoje, com as redes sociais como aliados, os potenciais candidatos descobrem a perspetiva dos colaboradores sobre cada empresa (se ainda não o fez, consulte a opinião da sua empresa no Glassdoor, a rede social onde os colaboradores falam livremente das empresas).

Honestidade e confiança

Se a sua empresa tem problemas, deve partilhá-los com os seus colaboradores. Admitir as suas fraquezas junto dos mesmos, vai impedir que estes descubram por terceiros.

Apresente os seus colaboradores

Um forte employer branding exige comunicação permanente. Apresente os seus colaboradores, objetivos alcançados e o ambiente que é possível encontrar na sua empresa.

Use uma linguagem clara

A linguagem corporativa pode ser aborrecida, demasiado séria e, por outro lado, ineficaz na hora de agarrar a atenção de potenciais candidatos. Esta abordagem pode ser mais indicada para captar clientes. Para atrair a atenção de novos colaboradores, utilize uma abordagem mais lúdica.

Desenvolva a sua imagem diariamente

Trabalhar a imagem da sua marca não passa apenas por uma remuneração atrativa. O fortalecimento da marca empregadora está relacionado com os benefícios que esta oferece aos seus colaboradores. Manter uma imagem positiva, otimista e inovadora vai criar o desejo de trabalhar na sua empresa.

A área de Recursos Humanos deve ser estratégica e, junto de áreas como o marketing de comunicação, deve trabalhar para fortalecer a imagem da empresa.

Dicas para implementar um employer branding na sua empresa

  1. Pesquise sobre o ambiente geral na empresa: Se não sabe como os seus colaboradores vêm a sua empresa, procura primeiro ter esta perspetiva geral. Esta pesquisa pode ser online, de forma anónima, com objetivo de receber perceções e feedbacks, que vão servir para construir um plano de employer branding.
  2. Construa a sua imagem: Por trás da imagem de uma empresa existe uma cultura e um propósito. Para fortalecer a perceção correta sobre a sua empresa, é necessário ter consciência da mensagem que pretende passar.
  3. Crie espaços de comunicação: Como um blog corporativo ou rede social interna, um canal para que todos os colaboradores da empresa participem com conteúdos do dia a dia, como iniciativas, ações ou eventos. Deve ser uma comunicação que retrate a cultura da empresa. 
  4. Obtenha depoimentos reais: Convidar alguns colaboradores a partilhar a sua experiência de trabalhar na empresa vai levar a obter depoimentos genuínos que deixam clara a cultura da empresa. Esta estratégia consegue reforçar a imagem de um ambiente diverso dentro da organização, com uma comunicação mais autêntica.
  5. Procure profissionais que estejam alinhados com a cultura da empresa: Se a cultura da empresa for clara, será mais fácil contratar profissionais que estejam alinhados com o propósito da mesma. Esta estratégia vai reduzir a contratação desajustada.
  6. Promova a transparência: Confiança e transparência são alguns dos aspetos mais valorizados pelos profissionais no ambiente de trabalho. Para atrair e reter os profissionais indicados, a transparência e a confiança vão ser essenciais.
  7. Defina os valores para os colaboradores: Defina o seu candidato ideal, baseado em dados reais. Reúna informações junto dos colaboradores atuais e procure pelos candidatos correspondentes, nos processos de seleção.
  8. Responda às necessidades dos colaboradores: Os benefícios corporativos são muito importantes para fazer um candidato qualificado optar pelo lugar na sua empresa em vez da concorrência. Ambientes de trabalho focados no bem-estar e qualidade de vida dos colaboradores são mais apelativas. Os benefícios podem ir além do salário. Podem passar por facilidades relacionadas com o local de trabalho, com serviços de saúde, entre outros. Numa realidade de stress elevado, por exemplo, proporcionar um cuidado da saúde mental dos colaboradores vai revelar-se numa mais-valia.

De acordo com o Randstad Employer Brand Research 2017, os colaboradores indicam que existem cinco atributos que procuram num empregador: remuneração atrativa, estabilidade profissional, bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal, bom ambiente de trabalho e oportunidades de carreira.

Os gestores devem definir a cultura da sua empresa e, a partir dessa base, estabelecer uma estratégia de employer branding. De acordo com a rede LinkedIn, uma empresa com um mau employer brand pode pagar até mais 680 euros por pessoa em remunerações adicionais do que uma organização em que estas estratégias funcionam.

Fale com os gestores do OLX Pro, dedicado especialmente aos profissionais, para começar já hoje a desenhar o projeto que vai fazer o seu negócio dar o salto.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário