Sou Pro

11 elementos essenciais num ecommerce que converte

Mulher a trabalha no seu ecommerce

Qualquer pessoa pode criar um ecommerce inspirador desde que conheça os elementos que os clientes mais valorizam numa loja online.

Imagens profissionais, reviews de clientes e diferentes opções de envio – estes elementos fazem parte da lista de prioridades para aumentar as vendas online, o número de visitantes e a taxa de conversão. E aproximam o seu negócio das melhores práticas do ecommerce português e internacional.

Saiba quais são e como implementar os 11 elementos indispensáveis num ecommerce

1# Selo de confiança

Introduzir os dados do cartão de crédito é um dos principais desconfortos que os clientes sentem ao comprar num ecommerce novo.

Para tranquilizar as audiências, as lojas online esforçam-se por transmitir confiança. Uma das formas de o conseguir é através dos chamados “crachás de confiança” ou “selo de confiança”. Estes pequenos logos, referentes às empresas com que trabalham, garantem aos clientes que a transação é segura e está protegida contra fraudes.

2# Testemunhos de clientes

Ainda no tópico de confiança no seu ecommerce, os testemunhos de clientes são a melhor forma de transmitir esta mensagem.

Os testemunhos podem existir na forma de fotografias, citações, citações, vídeos, reviews, pontuações ou ligação às redes sociais. Devem estar localizados em sítios estratégicos, como na homepage, nas páginas de produto e no checkout.

Os testemunhos, em que a imagem dos clientes é visível, são essencial para que quem o visita se sinta confortável para comprar.

3# Imagens profissionais

Não é novidade que a fotografia é essencial para o sucesso de um ecommerce. No entanto, nem todos os ecommerces potenciam ao máximo a utilização da fotografia.

Siga estas dicas para que o produto se venda sozinho:

  • Inclua fotos de alta resolução de cada produto em vários ângulos para que os clientes possam ter uma experiência 360 graus;
  • Inclua fotos tanto de produto como da sua utilização em diferentes contextos;
  • Cuide o cenário e a luz das imagens;
  • Introduza fotos dos detalhes para que se consiga discernir os materiais, texturas e pormenores;
  • Permita que os clientes façam zoom nas imagens;
  • Considere criar um pequeno vídeo para mostrar como se utiliza cada produto.

Se não se sentir confortável para o fazer sozinho tem duas opções: contratar um fotógrafo profissional ou comprar o equipamento e aprender uma nova competência.

7 dicas para uma fotografia de produto que converte

4# Descrições de produto

Todos sabemos que as pessoas precisam de informações completas sobre os produtos, para se sentirem tentadas a comprar. Por outro lado, poucos serão os que leem todos os detalhes do produto.

Qual é então a melhor forma de construir uma página de produto?

  • Crie um título curto e descritivo, que resuma o produto;
  • Comece com uma mensagem inspiradora e mostre o benefício que o produto traz para os clientes (o “porquê” da compra);
  • Em vez de escrever longos parágrafos de texto, organize as informações mais importantes em 4 ou 5 pontos chave;
  • Disponibilize uma tabela complementar com as especificações técnicas para quem estiver interessado em conhecer o produto a fundo;
  • Idealmente, permita a possibilidade de comparar artigos;

Termine com um botão ou “Call to Action” para levar o cliente à ação – adicionar o produto ao carrinho.

Se notar que os abandonos do carrinho de compras são frequentes verifique este guia para otimizar o checkout

5# Facilite a navegação

Quantos cliques e scrolls são necessários para chegar do homepage à página do produto? Se a resposta for mais do que 3, provavelmente está a perder oportunidades de venda.

Os melhores exemplos de ecommerce tornam os menus claros e visíveis, a todos os momentos. A informação mais importante é disponibilizada na área “above the fold” – o campo que é visível sem necessidade de fazer scroll down.

Veja o exemplo da Forall Phones, uma das empresas que cresceu com o OLX.

Navegação website Forall Phones

Toda a informação mais importante e de navegação é apresentada nas páginas iniciais, sem necessidade de scroll.

6# Torne o site responsive

O mobile é cada vez mais o meio favorito para as compras online dos portugueses.

Talvez já tenha ouvido a expressão “responsive” ou “mobile first”. O que isto significa é que o site é pensado para uma experiência de navegação em smartphone ou tablet. As imagens e textos são legíveis e mantêm-se corretamente formatados em qualquer dispositivo.

Teste toda a experiência de compra e navegação em diferentes dispositivos. Garanta que o processo é intuitivo, que o layout da loja se adapta aos diferentes formatos e que a navegação é simples.

7# SEO

Se pesquisar os produtos que vende no Google, em que lugar aparece o seu negócio?

SEO ou Search Engine Optimization, é o termo técnico para otimizar o seu ecommerce de forma a que apareças nas primeiras posições do Google quando os utilizadores pesquisam palavras chave relacionadas com o seu negócio.

Por exemplo, um negócio de venda de roupa tem todo o interesse em aparecer no Top 5 de resultados para o termo de pesquisa “camisas de seda”. E pode consegui-lo se empregar SEO.

Para o fazer de uma forma simples, comece por definir as palavras chave mais importantes para o seu negócio – os termos que os clientes pesquisam no Google quando procuram uma loja online semelhante à sua.

Depois, garanta que essas palavras-chave (também conhecidas por keywords) aparecem nas áreas de maior visibilidade do seu ecommerce – títulos, subtítulos e várias vezes ao longo do texto. Desta forma, está a dizer ao motor de busca de que trata o seu site.

O SEO é uma ferramenta mais vasta do que apenas a seleção de keywords, mas este é um primeiro passo fundamental para se destacar nos resultados do Google.

8# Utilize Call to Actions ao longo do site

Os Call to Actions ou CTA são elementos do seu ecommerce pensados para levar o cliente à ação. Podem ser um botão ou um link em que quer que o cliente clique.

Por exemplo, se tem uma promoção, o botão CTA pode ser “Clique aqui para poupar 20%”. Ao utilizar CTA em locais estratégicos – no fim de um bloco de texto, na página de produtos, na capa da homepage – simplifica a mensagem para os clientes, que percebem o que é esperado da sua interação no site.

9# Diversifique os meios de pagamento

Os meios de pagamento são uma área de grande sensibilidade para os clientes. A ausência de certos meios de pagamento que pode levar a que os clientes desistam da compra.

Depois do tempo passado a escolher produtos e preencher dados, a última coisa que os clientes querem é descobrir que não podem pagar com o método a que estão mais habituados: cartão de crédito, MB Way, referência multibanco, Paypal e muitos outros. 

A lista é grande e os melhores ecommerce dão muitas opções aos clientes.

10# Opções de envio

Provavelmente já reparou que em muitas marcas mais maduras em ecommerce pode selecionar diferentes opções de envio. É possível escolher receber os artigos mais depressa, com um custo adicional. Ou ser elegível para envios gratuitos, em encomendas acima de um determinado valor.

Algumas marcas vão mais longe: identificam claramente quando algum artigo não chega a tempo de datas marcantes como o Natal. Outras empresas permitem entregas em pontos de recolha parceiros.

Também aqui a palavra de ordem é diversidade. O objetivo é que não perca nenhum cliente por falta de opções.

11# Vender em marketplaces

Com o crescimento do ecommerce em Portugal, os consumidores estão cada vez mais ativos nos marketplaces ou shoppings virtuais em que é possível comprar produtos de várias marcas diferentes no mesmo portal.

Para dar resposta a esta tendência, as empresas estão a aproveitar esta oportunidade e começaram a vender diretamente aos consumidores via Marketplace.

O OLX é o maior Marketplace português, com 80.000 consumidores diários. Mais: não existem comissões sobre as vendas e pode começar com apenas alguns cliques, preenchendo este formulário.


Partilhe este artigo nas suas redes:

Próximas leituras:

Deixe um comentário